Totalitarismo e lei natural

A modernidade traz consigo uma decadência da lei natural e das fontes ordenadas do poder político. Se a lei antes era vista como um atributo da natureza das coisas, agora ela significa um decreto da vontade de alguém. Nesta aula, buscaremos reconstruir as origens formais e materiais do poder político, como parte de uma ordem natural divinamente criada e que adquire vida concreta a partir do espírito de cada povo, em suas circunstâncias. Quando se esquece essa hierarquia conceitual, e o poder é encarado como uma mera criação “contratual” de vontades individuais, desaparecem os limites da autoridade, e se abre caminho para o totalitarismo. Quando não há lei natural, a vontade de poder é a última instância normativa da realidade. O totalitarismo é o último estágio da inflação de tal vontade, que vai sendo construído com a paulatina alteração, em múltiplos flancos, do que sempre se viu como parte da natureza das coisas.

Tópicos abordados:

1. A ideia de lei: do jusnaturalismo clássico ao voluntarismo moderno
2. As “causas” do poder político
3. A vontade de poder como instância normativa suprema da sociedade
4. A vontade de poder como sucedânea do direito natural: o positivismo e o pós-positivismo
5. A vida política despida da vida moral e espiritual: a pretensão do Estado de erradicar todo o mal

1
Totalitarismo e lei natural – Aula magna
1h

Seja o primeiro a adicionar uma revisão.

Por favor, iniciar sessão para deixar uma revisão
Adicionar à Lista de Pedidos
Comprar
Duração: 1 h
Sessões de Formação: 1
Nível: Iniciante